FERRO E AÇO MACHADO EM ALTO SANTO-CE

sábado, 11 de abril de 2015

Chuvas aliviam a escassez de água, mas a situação dos reservatórios do Ceará ainda é crítica

Os reservatórios cearenses estão com 19,9% da capacidade total.

Os reservatórios de água no Ceará seguem em situação crítica, de acordo com a Companhia de Gestão de Recursos Hídricos (Cogerh). As chuvas recentes, entretanto, amenizaram a escassez nas regiões em que a situação é mais delicada, como é o caso do Vale do Curu e dos Sertões de Crateús.

O açude Pereira de Miranda, em Pentecoste, conseguiu aportar cerca de 10 milhões de metros cúbicos na última semana. O reservatório está com 3,09% da capacidade de armazenamento. “Isso é muito importante para o abastecimento da cidade de Pentecoste e municípios vizinhos”, salienta a diretora de operação da Cogerh, Débora Rios.

De acordo com a Cogerh, os reservatórios cearenses estão com 19,9% da capacidade total. O volume é menor que os 20,9% registrados em janeiro de 2015. Para a diretora de operação da Companhia, “isso quer dizer que as chuvas não foram suficientes para recarregar o mesmo volume que estávamos no início do ano, o que representa um déficit de 192 milhões de metros cúbicos de aporte que deveríamos ter tido para estar com valor similar ao de janeiro”.

As bacias em situação mais crítica são: Baixo Jaguaribe (2,81%), Curu (3,85%), Sertões do Crateús (4,63%), Os açudes Gavião, em Pacatuba, e Curral Velho, em Morada Nova, são os únicos que operam com volume acima dos 90% da capacidade total.

Fonte Radio Verdes Mares