FERRO E AÇO MACHADO EM ALTO SANTO-CE

quarta-feira, 22 de abril de 2015

É baixa a intensidade da água que passa sobre a Barragem das pedrinhas em Limoeiro.

A estrutura de arrima (proteção), da barragem está na nossa visão, em estado comprometedor.

A escassez de chuvas poderá afetar um dos maiores cartões postais do Vale do Jaguaribe. Ela é conhecida como um dos pontos turísticos de maior fluxo dominical da região jaguaribana, a Barragem das Pedrinhas, na cidade de Limoeiro do Norte, a 190 quilômetros da capital cearense tem tradição e é atrativo turístico para quem visita a cidade, justamente pela bela paisagem e por ser um dos locais que proporcionam bem estar aos visitantes, com seu amplo espaço natural que durante todo o ano permite a prática de banhos em águas.
Além disso, o local serve aos pescadores artesanais na prática da pesca bem como as das famílias de baixa renda que residem às margens do rio Jaguaribe e ao topo da Chapada do Apodi e busca através da pesca o reforço alimentar.

A falta de chuvas na região tem mudado o cenário do mais visitado ponto turístico da cidade de Limoeiro do Norte. Quem esteve na Barragem das Pedrinhas nos últimos dias já pôde perceber que aos poucos a bela paisagem natural no oásis do sertão, vai se transformando a partir da diminuição do volume de água acumulada, contribuindo assim para uma nova realidade, que ainda não havia sido presenciada pelos seus visitantes, desde a sua construção.
Vale salientar que a Barragem das Pedrinhas, distante 8 quilômetros do centro da cidade de Limoeiro do Norte é um importante local, tanto para o abastecimento de água para uso doméstico, a partir da estação de captação do SAAE, quanto da estação de captação da FAPIJA, que atende a produção do agronegócio da Chapada do Apodi.
Por ser propulsora do desenvolvimento humano com o abastecimento do precioso líquido através do SAAE para as famílias limoeirenses de toda a área urbana, e do fornecimento d’água para setor produtivo, tanto a margem do rio como da fruticultura da Chapada do Apodi, na nossa visão, a barragem está em estado comprometedor, visto que toda a sua proteção de arrima está destruída, o que requer uma atenção aquém de direito, pois do contrário, se tivermos um volume de água de grande impacto sobre sua parede, com a estrutura fragilizada como está, corre um sério risco dela desabar. Com a palavra as autoridades da cidade, estado e união.

por Nilo Leite
Fotos de Liduíno Almeida
Postado: TV Jaguar