FERRO E AÇO MACHADO EM ALTO SANTO-CE

quinta-feira, 25 de junho de 2015

Adolescentes criam camisinha que muda de cor ao detectar uma DST



Três estudantes, ainda no início da juventude desenvolveram um produto que pode mudar o ramo da saúde sexual. Daanyaal Ali, Chirag Shah, de 14 anos e Muaz Nawaz, de 13 criaram uma camisinha que muda de cor ao detectar uma doença sexualmente transmissível (DST). Chamado de S.T.EYE,  a descoberta rendeu aos jovens o prêmio Teen Tech Awards, mil euros para desenvolver o produto e uma visita ao Palácio de Buckingham.

A camisinha contém uma camada de moléculas que ficam fosforescentes quando entram em contato com bactérias e vírus associados a DSTs, Segundo a publicação britânica “Daily Mail".

A equipe explicou que o STEYE poderia ficar verde para clamídia, amarelo para herpes, roxo para HPV ou azul para a sífilis.

De acordo com a revista Galileu, a ideia por trás do projeto era que as pessoas tivessem cosnciência da doença sem precisar ir ao médico.

"Nós queríamos fazer algo que facilitasse a detecção de DSTs, de modo que as pessoas possam tomar medidas imediatas, sem os procedimentos invasivos dos médicos", disse Daanyaal Ali, de 14 anos, um dos inventores, à imprensa.

Segundo o jornal Ciência, os jovens pretendem ajudar a tornar o sexo mais seguro, no futuro.

Para a idealizadora da premiação Maggie Philbin, o objetivo da premiação é “encorajar os estudantes a levarem suas ideias para fora da sala de aula, colocando-os de frente com os profissionais do setor, ajudando a abrir os olhos para o verdadeiro potencial de suas ideias”.

O TeenTech é uma premiação destinada a adolescentes com idade entre 11 a 16 anos que tenham ideias tecnológicas que tornem a vida melhor e mais fácil.

O POVO Online