FERRO E AÇO MACHADO EM ALTO SANTO-CE

quarta-feira, 19 de agosto de 2015

Crise na Educação: Professores de Quixeré entram em greve hoje (19) e os de Palhano podem paralisar amanhã (20)

Até pouco tempo os professores da rede municipal de Limoeiro quase aderiram à greve, chegando a paralisar suas atividades por um dia.

Os professores de Quixeré cobram a reformulação do Plano de Cargos e Carreiras dos servidores da Educação, reposição de perdas salariais, além do cumprimento dos direitos garantidos previstos em lei que estão sendo violados.

Segundo a categoria, não houve queda nos valores repassados pelo FUNDEB ao município de Quixeré, dando a entender que está sobrando dinheiro e faltando vontade do poder público. Os recursos aumentaram 13% e a previsão é de crescer mais a partir de 2016.

As negociações entre a classe sindical e o poder executivo não prosperaram, não sendo satisfatório para os professores as propostas vindas da Prefeitura de Quixeré. Segundo o sindicato, o Prefeito se recusa a dialogar com a categoria.

A greve será de forma legal tendo início hoje (19) e se estendendo até o dia 28 de agosto, onde ocorrerá outra assembleia para discutir o assunto. Caso não haja uma negociação, a greve será prolongada por tempo indeterminado.

Palhano

Os professores da rede municipal de Palhano decidiram realizar Assembleia Geral da categoria amanhã (20), com possibilidade de decretação de greve caso o Prefeito não atenda o pleito da categoria.

Os professores querem receber os salários em dia. Hoje, a prefeitura está pagando com atraso e se nega a receber os representantes dos professores para um diálogo.

O Sindicato APEOC decidiu que vai entrar no processo para intermediar uma solução para o problema.

Limoeiro

Ainda no Vale do Jaguaribe, em Limoeiro, também houve um grande embate entre os professores da rede municipal e o Secretário de Educação do município, com protestos por parte dos professores que eram contra a política educacional do Secretário e apontaram uma série de itens que estavam sendo descumpridos pelo gestor da pasta. Porém após negociações a greve que já havia até data certa para o início, acabou sendo descartada.

TVJ1