FERRO E AÇO MACHADO EM ALTO SANTO-CE

sexta-feira, 13 de novembro de 2015

Atentado na França: Paris registra tiroteios e explosões nos arredores do Stade de France; polícia confirma dezenas de mortos


(AP Photo/Michel Euler)

Oficiais da polícia da França confirmam a existência de um tiroteio em um restaurante de Paris e uma explosão próxima do Stade de France, onde, no momento, a seleção francesa enfrentava a Alemanha. O ataque foi registrado no final da tarde brasileira, noite na França.

Até o momento, são mais de 35 mortes confirmadas. Além disso, a polícia local fala em mais de 100 reféns até o momento na capital francesa. A onda de ataques já faz desse o pior atentado pela qual Paris já passou.

Esses reféns estão na casa de shows Bataclan e as informações sobre eles são escassas. Por volta das 21h35 (horário de Brasília), jornalistas relataram ter ouvido cerca de cinco explosões no local causadas pela entrada da polícia. Poucos minutos depois o sequestro foi considerado encerrado com a morte dos terroristas.

Reprodução

O Itamaraty confirmou a presença de dois brasileiros atingidos pelo ataque em Paris. A identidade de ambos não foi revelada, mas sabe-se que trata de uma mulher, que tem apenas ferimentos, e um homem, que estaria em estado grave.

No mesmo momento do tiroteio, testemunhas ouviram uma forte explosão próxima do Stade de France, onde a França enfrentava a Alemanha em amistoso sob os olhares do presidente francês François Hollande.

Reprodução/Twitter

Tão logo os ataques próximos ao estádio foram registrados e o presidente foi evacuado no local. Mesmo com as ameaças, o jogo seguiu normalmente e a torcida continuou dentro do estádio até o final do jogo, sendo, no entanto, impedida de sair do local após o término do amistoso entre franceses e alemãos.

Twitter

O restaurante no qual houve o tiroteio que deixou 18 mortos é o Le Carillon, que fica exatamente no mesmo bairro da revista Charlie Hebdo. A publicação,  em janeiro deste ano, foi alvo de ataque terrorista que acabou com toda sua redação morta.

Ainda no começo desta sexta-feira, o hotel Molitor de Paris, onde está hospedada a seleção alemão, foi evacuado por ameaça de bomba. Os jogadores mudaram de hotel e uma equipe anti-bomba fez a ronda pelo local, sem maiores preocupações.