FERRO E AÇO MACHADO EM ALTO SANTO-CE

quinta-feira, 14 de julho de 2016

Galpão das carroças em Limoeiro está no eminente risco de ir ao chão.



Galpão das carroças em Limoeiro está no eminente risco de ir ao chão.

 Entre as principais funções de um gestor público, ainda mais sendo o prefeito,, é assumir a responsabilidade e a obrigação de zelar pelo patrimônio público municipal, manter a cidade limpa e cuidar para que os logradouros públicos, prédios entre outros, tenham o máximo de vida útil e continue servindo a coletividade, no entanto é necessário a realização de manutenções e reparos periódicos, além de concertos e obras preventivas. Mas como já vem sendo mostrado na TV Jaguar, não é bem essa a prática aplicada pela gestão “corrupião” de Limoeiro do Norte.

O Corrupião
Para quem não conhece a história e o pássaro que simboliza o grupo político que está no poder em Limoeiro do Norte, o corrupião, é um pássaro silvestre da fauna brasileira, famoso por não construir seu próprio ninho, tendo como preferência invadir e tomar como seu, ninhos de bem-te-vi, casaca de couro e outros, abandonando depois de procriar, buscando um novo para a próxima ninhada.

O abandonado da vez
O fato é que, mais uma vez procurada pela comunidade que a cada dia se mostra mais insatisfeita com o abandono administrativo pelo qual passa a cidade de Limoeiro do Norte, nossa reportagem foi até o galpão das carroças, que fica a margem do rio Jaguaribe no caminho que liga a sede do município ao bairro de Ilha de Santa Terezinha e as comunidades de Barra do Banabuiú, Espinho e Gangorra, onde os principais relatos são de que, o galpão esteja para ir ao chão a qualquer momento, devido o desgaste das colunas de sustentação.
No local, podemos constatar que o translado de mercadorias, móveis e animais de pequeno porte em carroças puxadas por cavalos, burros e jumentos, ainda é muito utilizado pelos limoeirenses da periferia, e que o local onde eles encontram esse transporte barato que é o ganha pão de dezenas de famílias, é justamente o galpão que fica próximo ao centro comercial de Limoeiro.

A constatação do Fato
Passando entre as carroças, e no local livre aonde acontece a feira de animais nos sábados, a primeira impressão que temos é que aquele lugar não vem recebendo o devido cuidado com a limpeza, haja visto o lixo espalhado no piso e na barreira do rio, concretizando um crime ambiental.
Já a estrutura das colunas que sustenta o telhado, o que vimos foi um total risco e um incidente anunciado, pois em sua grande maioria, as colunas feitas de concreto armado, mostram o esqueleto de ferro, já contaminado pela ferrugem, por falta de um trabalho preventivo de reparo nas estruturas verticais.
Em conversa com carroceiros e usuários desses transportes de carga, os mesmo solicitam da prefeitura municipal através do gestor e da secretaria competente, que não deixe o galpão das carroças cair por terra, pois além de um ponto estratégico para carroceiros e comerciantes, o estacionamento longe das vias comerciais colabora com a organização do trânsito e tem na sombra do galpão um pouco de conforto para carroceiros e animais.

Fonte: Tv Jaguar / Arnaldo Freitas