FERRO E AÇO MACHADO EM ALTO SANTO-CE

quarta-feira, 3 de agosto de 2016

Ventos fortes amenizam a temperatura no Ceará até novembro, diz Funceme




Segundo a Funceme, temperatura fica até 2° mais baixa durante a noite. Umidade relativa do ar neste segundo semestre fica mais baixa.
03 de agosto de 2016 às 08:43


undefined

No mês de agosto e até o mês de novembro, a temperatura média, no Ceará, deverá permanecer cerca de 2° mais baixa em relação ao mês de dezembro – o mês mais quente no Estado, segundo a Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme).
Essa diminuição na temperatura é registrada principalmente durante a madrugada e o começo da manhã. Na madrugada desta terça-feira (2), a temperatura de Fortaleza marcou 23°; em Tauá, 19,8° e em Juazeiro do Norte, 17°.
Além da temperatura mais amena, desde o mês de julho há o registro do aumento da velocidade dos ventos, que deve seguir até o próximo mês. Nesta manhã, os ventos na capital cearense estavam a 40 km/h e podem chegar a 70km/h até o próximo mês.
“O que faz reduzir a temperatura, além do aumento na velocidade dos ventos, é o período de inverno. Pelo fato de a gente estar no inverno, no hemisfério sul, faz com que a temperatura fique em torno de 2° mais baixa que no mês de dezembro. Em Fortaleza, a temperatura mínima em dezembro é em torno de 25° e a máxima chega a 33°”, explica o meteorologista da Funceme, Davi Ferran.
Apesar da queda na temperatura, o mesmo não ocorre com a umidade relativa do ar, que tende a ficar mais baixa por causa da falta de chuva neste período. “A unidade relativa do ar está relacionada com a quantidade de vapor que tem na atmosfera, relacionados também com a temperatura. Ou seja, neste segundo semestre, como é a estação seca no Ceará, praticamente em todos os dias temos valores abaixo de 30% no interior do Estado”, explica.
Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), o nível ideal para o organismo humano gira entre 40% e 70%. Acima desses valores, o ar fica praticamente saturado de vapor d’água, o que interfere no mecanismo de controle da temperatura corporal exercido pela transpiração. Quanto mais alta a temperatura e mais úmido o ar, mais lenta será a evaporação do suor, que ajuda a dissipar o calor e a resfriar o corpo.
G1/CE