FERRO E AÇO MACHADO EM ALTO SANTO-CE

quarta-feira, 9 de novembro de 2016

Morada Nova e mais 17 municípios do Ceará serão certificados pela SEMA com Selo Município Verde


Em reunião realizado nesta segunda-feira (7), o Comitê Gestor da Secretaria do Meio Ambiente do Estado (SEMA) aprovou a classificação de 19 cidades – dentre 32 inscritas e avaliadas – para serem contempladas com o Selo Município Verde. Fortaleza obteve a classificação A, feito inédito desde a 1ª edição do Programa, em 2004. Os demais classificados obtiveram a classificação C (13 municípios) e classificação B (5 municípios).

Resultado de imagem para selo municipio verde morada nova
Foram selecionados as cidades de Acaraú, Barreira, Beberibe, Bela Cruz, Brejo Santo, Caucaia, Crateús, Crato, Eusébio, Farias Brito, Fortaleza, General Sampaio, Iguatu, Maracanaú, Morada Nova, Novo Oriente, Piquet Carneiro, Sobral e Tauá. A Coordenação do Programa realizou 13 oficinas regionais de divulgação e de apoio à criação e fortalecimento dos Comdemas nos municípios, orientando os membros, os técnicos das prefeituras e das comunidades.

O Selo Município Verde (PSMV) é um Programa de Certificação Ambiental Pública (Lei Estadual nº13.304/03, alterada pela Lei nº 16.128/2016 e regulamentada pelos Decretos nº 27.073/03 e nº 27.074/03). Ele identifica, a cada dois anos, os municípios cearenses que desenvolvem ações protetivas do meio ambiente com melhores resultados na salvaguarda ambiental, atendendo critérios de conservação e uso sustentável dos recursos naturais.

O processo de implantação, funcionamento e controle das atividades que atestam e conferem a certificação ambiental Selo Município Verde é acompanhado por um Comitê Gestor, presidido pela Secretaria do Meio Ambiente (SEMA). O colegiado, de caráter interinstitucional, constitui-se por 20 conselheiros de nove órgãos públicos (SEMA, SEMACE, SEINFRA, SETUR, SRH, CAGECE, Ministério Público Estadual, IBAMA e SESA), cinco universidades (IFCE, UFC, UECE, URCA, UVA) e seis entidades representativas da sociedade civil organizada, entidades educionais e de classe profissionais (SEBRAE, APRECE, BNB, OAB, AGACE, CREA-CE).

O Programa tem como parâmetros a sustentabilidade, exequibilidade, legitimidade, confiabilidade e equidade seletiva. O município só pode concorrer se possuir a Lei de criação do Conselho Municipal de Defesa do Meio Ambiente (COMDEMA). Em 2016, em sua 11ª edição, houve 48 municípios inscritos. Destes, 32 enviaram documentação comprobatória e foram avaliados com base em cinco eixos temáticos e 16 indicadores, tais como política municipal de meio ambiente, saneamento ambiental e saúde pública, recursos hídricos, agricultura sustentável e biodiversidade.

No total, 19 municípios atingiram a nota de corte igual ou maior que 50 pontos no Índice de Sustentabilidade Ambiental (ISA) e de acordo com a pontuação alcançada, foram classificados conforme as categorias (A, B e C) do Índice de Sustentabilidade Ambiental (ISA) e receberam a visita in loco de técnicos da SEMA e de representantes do Comitê Gestor para averiguação das informações.

Os municípios foram classificados segundo o ISA:

> 90 < 100 -------> A
> 70 < 90 ---------> B
> 50 < 70 ---------> C



Fonte: SEMA