FERRO E AÇO MACHADO EM ALTO SANTO-CE

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2017

Após o velório das vítimas da chacina no Bom Jardim, Polícia prende 4 suspeitos



Armas que foram usadas nos assassinatos acabaram apreendidas durante a ação de agentes da Inteligência da PM


Além de armas, a Polícia apreendeu drogas e celulares com os quatro suspeitos

Uma operação da Coordenadoria de Inteligência Policial (CIP) órgão do Comando-Geral da PM, com o apoio do Grupo de Ações Táticas Especiais (Gate), do Batalhão de Polícia de Choque (BPChoque), resultou, na tarde desta quarta-feira (22) na prisão de quatro pessoas suspeitas de envolvimento na chacina que deixou cinco mortos no bairro Bom Jardim. O crime ocorreu na noite da última segunda-feira (20).

A prisão de um dos envolvidos aconteceu logo após um deles eles ter participado do sepultamento do irmão, um jovem de 20 anos de idade que está entre as cinco vítimas da chacina. Francisco Álysson Lima, 22 anos, é irmão de Alan Lima dos Santos, que morreu na troca de tiros no Condomínio Residencial Leonel Brizola, no bairro Bom Jardim. Os dois irmãos teriam ido ao local com alguns comparsas matar traficantes rivais. Mas, no tiroteio dentro do apartamento, Alan foi baleado e morreu no hospital Frotinha de Messejana.

Inteligência

Agentes da CIP passaram a monitorar à distância (campana) o velório e sepultamento de Alan e acabaram abordando um ônibus que transportava os familiares dele de volta às suas residências, no bairro Barroso. No coletivo estava Álysson, que foi detido e revelou para os policiais onde estava parte das armas usadas na chacina, bem como, apontou o paradeiro de seus cúmplices.

Com esta informação, os agentes pediram o apoio do Gate e cercaram uma casa, onde dois homens e uma mulher foram presos com várias armas, entre pistolas e um revólver, além de munição. O arsenal vai ser encaminhado à Perícia Forense do Ceará (Pefoce).

A Polícia também descobriu que a chacina teve como motivo uma “guerra” de quadrilhas de traficantes que envolve também membros das facções criminosas PCC e Comando Vermelho.

Mortos

Além do jovem Alan Lima dos Santos, morreram também durante o acerto de contas entre as gangues as seguintes pessoas: Leonardo de Sousa Lopes dos Santos, 17 anos; Jéfferson Badaró Gomes de Oliveira Carvalho, 23; o ex-soldado do Exército Brasileiro (EB), Francisco Max da Silva Ângelo, 19 anos; e a namorada dele, a jovem Valdirene Nascimento Ribeiro, 21 anos, usuária de drogas, mas que não possuía antecedentes criminais.

Mais três pessoas ficaram feridas e permanecem hospitalizadas, uma delas em estado grave. Já as pessoas detidas ontem foram encaminhadas à sede da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), onde foram autuadas em flagrante. 

Por FERNANDO RIBEIRO