FERRO E AÇO MACHADO EM ALTO SANTO-CE

sexta-feira, 24 de março de 2017

CEARÁ registra mais de 24 mil raios




A última quarta-feira (22) foi o dia com a maior incidência de raios no Estado em 2017. Segundo informações da Enel Distribuição Ceará, foram observadas 3.424 descargas elétricas atmosféricas na data, cerca de 13% do total de raios que caíram desde o início de janeiro até agora (24.664). A cidade de Santa Quitéria, na região Norte, concentrou a maior parte das ocorrências, contabilizado 190 raios. Granja e Morada Nova também aparecem na lista dos municípios mais afetados, com 159 raios registrados cada.

Conforme explica o gerente de operação da Enel, Eduardo Gomes, o mês de março, assim como os demais meses da quadra chuvosa cearense, possui, historicamente, grande incidência de descargas elétricas. "Os raios estão muito associados às nuvens 'cumulonimbus', que são mais escuras. E é nessa época do ano que vemos mais esse tipo de nuvem carregada. Depois de abril, as ocorrências ficam mais difíceis", diz.

Gomes afirma que ainda não se sabe quais fatores levam à maior incidência desse fenômeno em determinadas regiões. No Ceará, segundo ele, a Região Norte é a área mais afetada. "A ciência ainda não conseguiu identificar por que certas áreas têm mais raios que outras. Se fosse pela altura, as serras serias as campeãs no Estado, mas não é assim. Se fosse pela maior quantidade de edifícios, Fortaleza teria mais raios, o que também não acontece", ressalta.

Com uma ferramenta desenvolvida pela Universidade de São Paulo (Usp), a Enel monitora as descargas elétricas que caem sobre o Estado, localizando os pontos atingidos. A empresa utiliza as informações para verificar se eventuais problemas na rede de fornecimento de energia estão relacionados aos raios, desde pequenas oscilações a perdas de subestações e quedas de postes. Os dados também funcionam para orientar as equipes sobre possíveis emergências.

Na quinta-feira, segundo o gerente de operações da Enel, a grande incidência de raios causou falta de energia em áreas da Região Metropolitana, como Beberibe e Cascavel. Gomes não soube precisar a quantidade de ocorrências registradas, mas disse que os casos foram pontuais.

Cuidados

O gerente explica que, nesta época do ano, a população precisa estar alerta. Ele lembra que os raios possuem forte corrente elétrica, podendo causar queimaduras e ferimentos ou até levar pessoas atingidas à morte.

Segundo ele, durante uma tempestade com descargas elétricas, é necessário tomar cuidados especiais dentro e fora de casa. Até mesmo se houver para-raios nas proximidades. "O para- raios nada mais é que um equipamento projetado para tentar drenar a energia do raio. Mas às vezes a carga é tão alta que ele não conseguir fazer isso, e a energia pode escoar pelas ferragens do edifício, por exemplo", frisa.

"Em uma tempestade de descarga atmosférica, o melhor lugar para estar é dentro de uma estrutura de alvenaria, evitando contato com equipamentos que possam propagar energia do meio externo para interno, como fogão, geladeira, ferro", destaca Gomes. "Fora de casa, é preciso evitar ficar exposto, evitar contato com grades e evitar se abrigar em árvores. Se estiver descampado, o melhor a fazer é ficar agachado", completa.

Fique por dentro 

Temperatura na Capital cai e chega a 22ºC

Também na quarta-feira (22), Fortaleza registrou a segunda menor temperatura do ano, com os termômetros apontando 22ºC. O clima mais ameno foi observado no horário entre 23h e 00h. No restante do dia, a temperatura média ficou em torno dos 27ºC, ainda considerada baixa para os padrões da Capital.

Segundo o meteorologista Raul Fritz, da Fundação Cearense de Meteorologia (Funceme), a queda na temperatura pode ser atribuída à sequência de dias chuvosos e com nebulosidade em todo o Estado. De acordo com ele, se estas condições se mantiverem nos próximos dias, conforme indicam as previsões do órgão, o clima também deve permanecer mais frio.
 
FONTE: ERIVANDO LIMA