FERRO E AÇO MACHADO EM ALTO SANTO-CE

quinta-feira, 23 de março de 2017

Juventude e entidades de Limoeiro do Norte- CE caminharam contra Reforma Previdenciária e Trabalhista





Inconformada com a tramitação da PEC 287, onde o governo do presidente Michel Temer e seus assessores propõe fazer mudanças drásticas na forma do direito a aposentadoria, estando em apreciação na Câmara dos Deputados, a sociedade em geral vem se mobilizando através das entidades de classe, sindicatos e organizações trabalhistas, no sentido de pressionar os deputados federais e senadores, para que estes se posicionem desfavorável à proposta sob a pena de não serem votados por aquelas lideranças nas próximas eleições.

A mobilização contra a aprovação da PEC 287, já aconteceu em Russas através de uma audiência pública puxada pelo Sindicato dos Trabalhadores Rurais, e em Tabuleiro do Norte, também em audiência realizada no auditório do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais.


Em Limoeiro do Norte, o levante popular e o ato público de protesto aconteceu na quarta-feira 22 de março, e teve à frente da ação popular o vereador professor Washington, o Sindicato dos Trabalhadores Rurais e o Sindicato dos Servidores Público do município.  


O evento teve início às 7 horas da manhã, com a concentração dos participantes em frente a sede do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Limoeiro, de onde saíram em passeata pela Av. Dom Aureliano Matos até a Faculdade de Filosofia Dom Aureliano Matos (FAFIDAM), onde aconteceu um encenação teatral, debates e pronunciamentos voltados para a manutenção dos direitos trabalhistas e previdenciários dos trabalhadores brasileiros.

Com o auditório lotado, sendo cerca de 70% de alunos da rede pública de ensino, o diretor da FAFIDAM Professor João Rameres formou a mesa com diretores sindicais, lideranças políticas da região, representantes da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e representantes dos mandatos do senador José Pimentel e deputado federal Moisés Braz, entre outros.


Sendo uma das primeiras a se pronunciar, a presidente da Comissão Previdenciária da OAB/Ceará, Dra. Regina Janssen chamou a atenção dos presentes para a clara perda de direitos adquiridos ao longo dos anos no âmbito social, previdenciário e trabalhista. Ela também relatou sobre o prejuízo que a reforma da previdência representa para os trabalhadores, principalmente para o trabalhador rural, com ênfase para as trabalhadoras que podem perder sua condição de assegurado especial.

Fonte: Tv Jaguar / Arnaldo Freitas