FERRO E AÇO MACHADO EM ALTO SANTO-CE

segunda-feira, 8 de maio de 2017

Morada Nova esta entre os piores municípios cearenses no desempenho educacional




Morada Nova esta entre os piores municípios cearenses no desempenho educacional
A denuncia é da vereadora Raquel Girão que também denunciou mau uso dos recursos do fundo Escolar. Após manifestar sua revolta com as reformas da previdência e trabalhista, proposta pelo governo federal, Raquel, apelou para os seus pares que possam dedicar em cada uma de suas localidades atenção especial objetivando reorganizar o conselho das escolas de suas respectivas comunidades.
A denúncia que a vereadora faz é de uma gravidade sem pressa, entendendo que isso vem colaborando para que Morada Nova agonize no ranking dos 184 municípios do Ceará com pior desempenha educacional. Está atrás de 181 cidades, ou seja, faz parte da vergonhosa lista das 4 piores cidades no tocante ao aproveitamento escolar.
Segundo afirmou Raquel, a gestão passada indicou diretores para as escolas e não fizeram bom uso no fundo escolar. Inclusive, tomou conhecimento que foram adquiridos vários equipamentos, tipo: computadores, impressoras e outros materiais do expediente e didático. Enfim, o investimento foi feito, porém, jamais chegaram às escolas. “Isso precisa ser investigado. Por conta da má gestão, vários convênios foram cancelados com o governo federal e quem está no prejuízo é a comunidade”.
A parlamentar, que é professora, vê a cada dia a qualidade de ensino despencando, inviabilizando assim a inserção do jovem no mercado de trabalho, tornando-o excluído da sociedade. “Isso é um crime com consequências incomensuráveis”.
Outro assunto de relevância destacado por Raquel foi à reunião que aconteceu na sede do Roldão, distrito está com seu abastecimento de água deficitário. A reunião contou com a presença de alguns vereadores como Neto da Sinuca e Rose Mayre, além do diretor do SAAE. Juntos, buscam uma solução para o problema e que possivelmente a saída será a instalação de uma adutora de engate rápido e a perfuração de Poços.
Raquel destacou com preocupação que a escola daquela localidade não dispõe de água se quer para as necessidades básicas. Isso é preocupante e sugeriu que o poder público municipal possa construir outra cisterna ampliando assim a capacidade de reservatório daquela escola. “Uma escola com aproximadamente 200 alunos não ter água a contento para seu funcionamento é inconcebível”, lamentou a parlamentar que é da bancada de situação.


Fonte: Tv Jaguar / Marfreitas