FERRO E AÇO MACHADO EM ALTO SANTO-CE

quinta-feira, 28 de dezembro de 2017

Grávida e bebê morrem em maternidade de Limoeiro do Norte; família acionará a Justiça



undefined

Uma dona de casa grávida e seu bebê morreram no hospital São Raimundo em Limoeiro do Norte na última terça-feira, 26. A família da vítima culpa a demora em fazer o parto como principal motivo dos óbitos.
Maria Suely Torres de Morais, de 36 anos, deu entrada no hospital por volta da meia-noite de segunda-feira, 25, após sua bolsa estourar. Segundo familiares, que são da comunidade de Setor NH4, zona rural de Limoeiro do Norte, o hospital tentava induzir a gestante ao parto normal, ignorando o pedido dela e dos familiares por uma cesariana, procedimento que já havia sido feito no nascimento do primeiro filho da vítima.
Após 9 horas e meia de trabalho de parto na tentativa de ser normal, o bebê veio à óbito. Ele foi sufocado com sangue da mãe no útero após ter sido feito um corte para passagem do bebê o que ocasionou uma hemorragia interna.
Depois que a criança foi retirada, a gestante foi transferida para um quarto onde permaneceu por mais duas horas até que fosse feita a curetagem, contudo, já era tarde demais. Maria Suely veio à óbito por volta das 11h30 de terça-feira, 26, segundo relato do pai.  
O senhor João Torres, pai da vítima, disse à equipe de reportagem da TVJ1 que acionará a Justiça por entender se tratar de erro médico. Em entrevista gravada na manhã desta quinta-feira, 27, João conta o que aconteceu naquele fatídico dia. Confira:

O Portal TVJ1 entrou em contato a diretora do hospital São Raimundo, Helaine Silva, para saber a versão da maternidade, porém a Fundação São Camilo, responsável pela administração do hospital, só se pronunciará após ver o laudo médico.