FERRO E AÇO MACHADO EM ALTO SANTO-CE

quarta-feira, 13 de dezembro de 2017

Star Wars, Os Últimos Jedi estreia hoje nos cinemas


O dia de conferir Os Últimos Jedi chegou. Marcada para a meia noite de hoje, 13, o novo filme da saga Star Wars dá sequencia a O despertar da Força, de 2015, e mostra o treinamento de Rey (Daisy Ridley) com o Jedi Luke Skywalker (Mark Hamill) e de Kylo Ren (Adam Driver) com Snoke (Andy Serkis). Representantes, respectivamente, da luz e das trevas, as duplas se preparam para um duelo da forma mais “Star Wars” possível, com direito a batalha de sabre de luz e guerras espaciais. O diretor do filme, Rian Johnson, conhecido por seu trabalho na série Breaking Bad, promete uma obra que, apesar de dramática, vai ser divertida, como Star Wars tem que ser.



Os Últimos Jedi também tem chances de ultrapassar a bilheteria de seu antecessor, O Despertar da Força, que alcançou a marca do bilhão de dólares e a terceira posição de maiores bilheterias de todos os tempos. A obra ainda promete homenagear Carrie Fisher, intérprete da Princesa Leia, falecida em dezembro de 2016, além de revelar os mistérios que envolvem os protagonistas e confirmar teorias deixadas no filme anterior.

Entre as perguntas que envolvem o novo filme da saga Star Wars está a dúvida se Luke Skywalker tornou-se ou não um vilão dominado pelo lado negro da força

“A maioria das pessoas que gosta de Star Wars, gosta de teorizar”.
Essa afirmação da publicitária e crítica de cinema Hillary Maciel é reforçada pelos livros, quadrinhos, jogos de videogames e séries animadas que trazem inúmeros personagens e períodos diferentes da franquia. “Fica difícil não criar algumas teorias que gostaríamos que acontecessem”, diz. A internet, como principal fórum, traz dezenas de teorias a partir de cada produto novo, incluindo o último trailer, visto por cerca de 120 milhões de pessoas nas primeiras 24 horas. “É um ciclo que os diretores sabem que existem. Por isso tem tantas cenas nos trailers que nos ajudam a confirmar ou desmentir teorias. Eles sempre deixam um espaço para a nossa imaginação”, 
conta Hillary. 

Ela destaca, por exemplo, se o herói Luke Skywalker se tornaria um vilão no novo filme. “Eu acredito que isso seria uma atitude corajosa, já que transforma um personagem amado em uma pessoa má”, pontua. A teoria consiste em desenvolver Luke como uma pessoa amargurada e desconfortável com os Jedi, como aconteceu com o seu pai, Anakin Skywalker.

O criador do canal do Youtube Clube de Cinema de Duas Portas, Bruno Albuquerque, comenta que a teoria do Luke ser um Jedi Cinza faz mais sentido. “O termo começou quando os Jedi perceberam que era possível viver com o lado negro e lado da luz dentro de si. O Luke, aliás, sempre teve essa dualidade de maldades e bondades. Tudo indica que é isso”, conta. 

Fonte o povo online