FERRO E AÇO MACHADO EM ALTO SANTO-CE

quarta-feira, 24 de janeiro de 2018

Ceará registra fortes chuvas na região do Jaguaribe



As chuvas mais intensas que caíram sobre o Ceará nas últimas horas foram registradas na região do Vale do Jaguaribe. Na área estão localizados açudes importantes para o abastecimento hídrico do Estado, como o Orós e o Castanhão, maior reservatório do Estado. No período da pré-estação, entre dezembro e janeiro, as precipitações são irregulares e não influenciam a quadra chuvosa, entre fevereiro e maio. 
 
Conforme dados da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme), em Jaguaribe os meteorologistas identificaram 42 milímetros (mm) de chuvas, em Quixadá, foram 37,4 mm e nos municípios de Ererê e Deputado Irapuan Pinheiro, 33 mm. A maior precipitação ocorreu em Acarape, onde os postos registraram 46 mm. 

Na Capital, choveu 28,2 mm. Ao todo, até o fim da manhã desta quarta feira, 24, houve chuva em 55 cidades cearenses. De acordo com a previsão da Funceme, fenômeno do Vórtice Ciclônico de Altos Níveis posicionou nuvens carregadas sobre a região do Jaguaribe. E isso tem causado as precipitações. Para os próximos dias, o clima ameno deve continuar e se espalhar por todas as regiões do Ceará. 

Reservatórios
Alguns dos principais açudes do Estado têm os piores níveis de reserva registrados na história. O Castanhão, por exemplo, está com 2,35% da capacidade. Já o Orós registra 5,82% da água acumulada do que pode suportar. Enquanto o Banabuiú, na região de Quixeramobim, está com 0,46% do volume.
Para este ano, a expectativa é de que chuvas no Ceará ocorram acima da média histórica. Conforme o prognóstico divulgado segunda-feira, 22, pela Funceme, para o período de fevereiro a abril, existe um alerta para a possibilidade de precipitação irregular no Centro-Sul do Ceará. Contudo, os números ainda são os melhores apresentados nos últimos 10 anos. A probabilidade de chuva acima da média é de 40%, 35% em torno do normal e 25% abaixo.

FONTE O POVO ONLINE